Treinando sozinha: o que fazer quando você não tem mais ninguém

Naclara/ julho 19, 2016/ Inspiração, Treino/ 0 comments

 

O título do post pode soar um pouco forever alone mas às vezes é preciso treinar sozinha e isso acontece por inúmeras razões:

  1. Sua liga ainda é iniciante e você precisa treinar outras coisas que as outras ainda não podem;
  2. Você não tem tempo para ir sempre aos treinos nos dias marcados, mas tem outros horários livres e quer treinar;
  3. Você é muito nerd/sangue nos olhos/fominha e quer melhorar rápido.
Treinar sozinha não precisa ser chato!

Treinar sozinha não precisa ser chato!

Seja qual for o seu motivo, existem algumas formas de você pegar seus patins, ir lá fora e praticar por você mesma. No post da ex-skater das San Diego Derby Dolls, Assaulty, ela fala sobre a deliberate practice, ou treino deliberado em bom português. A definição deste tipo de prática é:

“Uma forma de treinar que consiste em um treino focado, exaustivo e repetitivo no qual a pessoa constantemente monitora sua performance e subsequentemente corrige, experimenta e reage a feedbacks (críticas) imediatas e constantes, com o objetivo de uma melhora firme e consistente.”

 

É claro que treinar sozinho de maneira repetitiva e exaustiva pode parecer muito chato e entendiante, já que é muito mais divertido estar com suas companheiras de equipe ou participar de um scrimmage, mas cada treino a mais que você faça, mais próximo dos seus objetivos você vai chegar. Foque no que você quer e vá atrás, fica muito mais fácil se regrar com esse foco. ;)

Quando se treina sozinho, dificilmente você vai conseguir simular com precisão situações em que seja necessário um pack, uma wall ou contato físico, mas com um pouco de imaginação e alguns objetos de auxílio, um novo mundo de treinos se abre para você.

Com um pouco de imaginação você pode ir longe. Como diria a Xuxa, "tudo pode ser, se quiser será" e mais importante: "tudo que eu fizer eu vou tentar melhor do que já fiz"

Com um pouco de imaginação você pode ir longe. Como diria a Xuxa, “tudo pode ser, se quiser será” e mais importante: “tudo que eu fizer eu vou tentar melhor do que já fiz”

Uma maneira de ter ajuda e feedback é se filmar. Quando você é um pouco mais experiente, se assistir “de fora” torna muito fácil detectar o que você está errando, porque sempre temos aquela ideia errada de expectativa x realidade: você acha que está fazendo a patinação mais linda do universo, aí se vê em uma foto ou filmagem e acha que o Pato Donald anda mais bonito que você. E se você é fresh, mostrar para alguma amiga mais experiente pode te trazer uma luz que não conseguiria ter sozinha.

Esse vídeo abaixo foi um treino que fiz sozinha no play do meu prédio. Está escuro, mas dá pra reconhecer alguns drills. Esse treino não teve um foco específico, estava treinando coisas variadas e testando se funcionavam.

Alguns estão bem escuros e nem todos dão 100% certo como eu previa, mas sempre se aproveita algo. =) 

Praticando sozinha é preciso ter a mentalidade que você mesma será sua própria treinadora e se manter focada. Escolha uma habilidade que esteja precisando praticar. Se envolver interações com uma wall, posicione cones para simular a posição de jogadoras. Se precisar de algum jogo de corpo de interação (imaginando que haja o tronco de outra jogadora envolvido), você pode tentar objetos mais altos que precise desviar (no vídeo acima usei um barbante pra simular um ataque alto e ter que esquivar), ou pendurados para simular uma jammer (mas de maneira segura e nada que te machuque, uma boa opção podem ser almofadas).

Existem alguns bons exemplos de drills no youtube e facebook também, como esse da imagem em destaque no post:

E se você não sabe bem que método seguir para seu treino particular consigo mesma, aqui vai uma dica dada no blog da Assaulty (citado anteriormente):

Treino de 100 repetições:

Encontre uma habilidade que você esteja com dificuldade. Decida praticá-la 100 vezes em uma mesma sessão. Divida da maneira explicada abaixo.

10 tentativas café com leite – Isso significa ter a postura e técnica corretas, mas bem devagar. É um treino dentro da sua zona de conforto.

10 tentativas deliberadas – Isso significa praticar um pouco fora da sua zona de conforto, mantendo o foco firme na técnica, nos objetivos e se corrigindo caso cometa algum erro.

Descanso. Isso significa trabalhar em outra habilidade que você vem praticando ou simplesmente algo divertido e fácil por um minuto ou pouco mais, de forma que clareie um pouco sua mente.

5 café com leite

15 deliberadas

Muito pouco descanso

10 deliberadas

10 com intensidade aumentada –  Isso significa que agora você está tentando esta habilidade quase em nível de jogo. Também pode significar que você está agora tentando fazer próximo a outras jogadoras ou em um pack.

Descanso 

10 deliberadas

10 com intensidade aumentada

10 para arrasar – Tente ir em uma velocidade ou intensidade muito maior que a da sua zona de conforto.

É pra terminar morta!!! Créditos: Huck Magazine

É pra terminar morta!!! Créditos: Huck Magazine

Espero que essas dicas tenham te ajudado a se motivar e ir treinar mesmo quando estiver sozinha. Qualquer dúvida, inclusive com ajuda e ideias de drills individuais, sinta-se à vontade para mandar um e-mail para naclara[a]pensederby.com.br

 

Referência: https://assaulty.wordpress.com/2013/11/27/deliberate-practice-decoding-our-favorite-buzzword/

 

Share

About Naclara

Ana Clara Miranda por nascimento. Naclara ou Portu´Gal por batismo de track. Atleta da seleção brasileira de Roller Derby. Treinadora e jogadora da liga Sugar Loathe Derby Girls, do Rio de Janeiro.

Leave a Comment